Nova Igreja, porquê?

Conforme podemos ler na página "História" o decreto episcopal, a sede provisória da paróquia era, à data do decreto de erecção, o Convento de S. Bernardino.Fotos da sua Igreja Nova ->>

         Nessa época foram envidados esforços a fim de que se construísse um templo novo mais acessível e geograficamente mais bem situado. Neste aspecto é de salientar que o Convento de S. Bernardino, ligado à história do povoamento da Madeira no século XV e particularmente ao  Franciscanismo, está situado junto a um ribeiro e no extremo sul da paróquia.
        

         Desde os   primeiros anos da vida paroquial e, ao longo da sua história como paróquia, foi imediatamente constatada a oportunidade e a acuidade  de uma infra-estrutura  e nomeadamente uma nova igreja, por diversos motivos, a saber:

  • o número crescente da sua população, pois era na área desta paróquia que se constatavam áreas territoriais livres para construção;
  • o número de praticantes e de crentes cristãos;
  • a vitalidade da vida paroquial expressa na adesão de muitas pessoas a movimentos e a grupos paroquiais.

                         
        Porém, somente nos finais do ano de 1996 foi adquirido pela Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Cecília um terreno no sítio da Torre ao Banif, depois de analisado e debatido pelos organismos paroquiais, nomeadamente pela Comissão de Obras da Paróquia, e depois de ter sido  consultado o Bispo diocesano, o qual apoiou sem reservas e desde logo esta operação  de aquisição. A Escritura do terreno foi  lavrada na Conservatória do Registo Predial do Funchal a três de Abril de 1997. O valor pecuniário desta operação de aquisição custou  à paróquia 75.000.000$00 (setenta e cinco milhões de escudos), sendo que este valor foi na sua totalidade coberto pelos fundos paroquiais. De ressalvar que foi  devido à acção e ao empenho  dos paroquianos que se conseguiu atingir esta primeira etapa da grande meta que é a construção da nova Igreja.


        Assim, podemos afirmar com propriedade  que a esmagadora maioria da população da paróquia desde o primeiro instante apoiou incondicionalmente  esta iniciativa. Notaram-se, todavia, alguns focos muito localizados e diminutos de pessoas que se opuseram à perspectiva de uma nova Igreja.

        Esta consensualidade de opiniões quanto à construção de uma nova sede para esta paróquia deve-se essencialmente a quatro  razões fundamentais:

    • O Convento de S. Bernardino foi sempre considerado a sede provisória da paróquia;
    • facto de a Capela do Convento ser extremamente  exígua, pois não comporta mais de 150 pessoas sentadas; além disso, não existem infra-estruturas, nem possibilidade de construção, para dar resposta a todas as acções sociais, culturais e cultuais que a paróquia desenvolve;
    • ao facto de a referida capela se encontrar geograficamente fora dos grandes aglomerados populacionais ( na margem sul da paróquia);
    • e sobretudo ao facto de um crescimento significativo e  galopante da população desta comunidade paroquial conforme se verificará mais adiante. De passagem, constatamos o facto de em 1960 viverem na área geográfica desta paróquia 4219 pessoas e actualmente serem mais de 9500. De salientar que actualmente verifica-se a construção de diversos edifícios para habitação: apartamentos, habitações familiares, habitação social.

     




Anúncios:


 

 

 

 

 

 

 

Localização:

Concelho de Câmara de Lobos
Ilha da Madeira

 

 

 

“ Santa Cecília

  Padroeira da paróquia”

 

© 2008 Paróquia de Santa Cecília, todos os direitos reservados.